Mioma: eu tenho!



Há um tempo atrás estava com algumas dores na parte baixa da barriga. A minha médica após vários ultrassons havia me diagnosticado com endometriose e o tratamento era interromper a menstruação, o que fiz durante 3 anos. Na última consulta, após observar o resultado da ultra, disse que havia diminuído e estava tudo ok.
Eu ainda continuava sentindo umas dores, tipo uma pontada na lateral direita e foi então que decidi buscar uma segunda opinião. O médico logo de primeira me perguntou se eu não havia feito nenhuma ressonância da região pélvica e eu nunca fiz, nunca me foi pedido. Ele logo me pediu esse exame, pois é muito mais detalhado e poderíamos ver toda a região pélvica com mais facilidade.
Rapidamente marquei a ressonância e fui fazer(morrendo de medo pois teria que tomar o contraste e minha mãe é alérgica a esse medicamento!), graças a Deus foi muito tranquilo, o exame durou uns 30 minutos e não senti nada.
 
Com o resultado em mãos, foi constatado um mioma no meu útero de apenas 1 cm, independente do tamanho, mioma é uma palavra que assusta, pra mim muito mais do que endometriose.
Ele me explicou que talvez, esse mioma já deveria existir há algum tempo e pode ter sido confundido com a endometriose, já que num ultrassom a imagem não é tão detalhada. O médico me acalmou e disse que pelo tamanho não é nada significativo e que vou morrer COM ele.
 
Pesquisando na net, encontrei algumas informações no site do Dr. Dráuzio Varella, com o Dr Nilo Bozzini (médico, professor livre-docente do Departamento de Obstetricia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade São Paulo e responsável pelo setor de mioma da Ginecologia)  e gostaria de compartilhar com vocês:

Tipod de mioma(imagem do site Dr. Dráuzio Varella)
Um dos meus medos: Miomas são tumores uterinos que nascem benignos e morrem benignos. Podem aparecer em vários locais do útero e variar de tamanho, provocar ou não sintomas, e exigir acompanhamento clínico ou intervenção cirúrgica.

O que é
Mioma é um tumor sólido, monoclonal, isto é, proveniente de uma única célula que tem, em geral, desenvolvimento lento na musculatura do útero e pode ou não causar sintomas.
 
Sintomas
Geralmente, os sintomas variam de acordo com a localização do mioma no útero. Os mais prevalentes são: aumento do fluxo menstrual, dor pélvica, infertilidade e aumento do volume abdominal. Quando os miomas estão em contato com órgãos extragenitais, como bexiga ou reto, os sintomas podem ser confundidos com os que aparecerem na infecção urinária ou alterações gástricas.
Os sintomas citados atribuídos aos miomas uterinos podem também ter como causa outras doenças associadas ou não ao próprio mioma. Daí a importância da anamnese e do exame clinico adequado e minucioso.
O meu único sintoma era a dor pélvica.
 
Causas
Não se sabe exatamente por que os miomas aparecem. Sabe-se que não está envolvida uma causa única. Teoricamente, trata-se de um tumor hormônio-dependente, mas não é só o estrógeno que funciona como fator de crescimento e desenvolvimento deles. Hoje, não há mais dúvidas de que boa parte dos miomas uterinos provém da ação da progesterona. Fatores como a vascularização da área do útero em que se desenvolve o mioma, mutações genéticas locais e fatores de crescimento também pesam na formação desses tumores. Além disso, a incidência de miomas uterinos é comprovadamente maior nas mulheres negras não só em quantidade como em volume. Portanto, não existe uma causa única, existem inúmeras teorias que continuam sendo estudadas.

Acho importante a gente se informar e ver que não é um bicho de sete cabeças e que podemos ter vários meios de cuidar, basta estarmos com os exames em dia!!










Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Nunca tive mas tenho amigas que tem. Além de complicações, elas sentem dores. O tratamento é fundamental, sempre!

    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  2. É fundamental a gente se cuidar e ficar atentas aos sinais do nosso corpo. Parabéns pelo post, super explicativo. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Minha irmã estava com um e conheço muita gente que tem. Fazer sempre os exames e ficar atenta a cólicas acho que é sempre uma dica��

    ResponderExcluir
  4. Muito bom saber mais sobre o mioma, não tinha idéia, é realmente uma palavra que assusta.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. OI Melissa, eu tenho mioma desde muito nova. Nunca tive problemas com eles porque são para a parte externa do útero. Inclusive engravidei duas vezes e me lembro de uma vez que fiz a ultra e o médico falou: você tem dois bebês e eu quase surtei. Ele estava brincando é que a Sofia tinha 7 cm e o meu mioma também. A Sofia e o mioma estavam do mesmo tamanho. Loucura, né? Mas até que eu ia amar que a Sofia fosse gêmea.
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!!
Deixe sua mensagem, dúvida ou opinião, que ficarei muito feliz em responder!