A importância do brincar para a escrita

 
Eu sei que muitas podem estar pensando: o que o brincar tem a ver com a escrita?
Nessas minhas andanças na internet achei um texto perfeito, que se encaixa em tudo que tenho falado diariamente, como mãe e educadora,  o que sempre costumo explicar para as pessoas que vão conhecer a creche em que sou coordenadora.
 
O texto, no blog Brincando por aí explica que "A criança antes de ser alfabetizada,  precisa desenvolver algumas habilidades que lhe possibilitarão conquistar a coordenação motora fina, que proporcionará a preensão adequada do lápis, o equilíbrio que sustentará a postura correta para se manter sentada e conseguir um bom desempenho da coordenação viso motora e da manutenção da atenção e da concentração, entre outros."
 
Quando falamos que não é saudável insistir na alfabetização antes da hora é porque, realmente gera um prejuízo ou até mesmo deixa de conquistar certas habilidades.
 
Ainda segundo texto de Bruna Gomes: "A alfabetização está ocorrendo cada vez mais cedo, forçando a maturação de estruturas que ainda não estavam preparadas. Mesmo as brincadeiras, têm sido substituídas por programas infantis e desenhos animados. Por mais educativos que aparentem ser, pouco oferecem de útil, pois para o nosso sistema nervoso realizar um registro de experiência, necessita uma vivência real (subir, correr, explorar um objeto com as mãos e sentir sua forma, sua textura, sentir diferentes temperaturas, criar funções para um brinquedo, entender conceitos brincando, por ex. “embaixo” ao passar sob algo, “em cima” ao escalar uma árvore, entre outros) e não a oferta virtual e bidimensional da TV e do computador.
 
Essas experiências do brincar sadio auxiliarão, inclusive, nos ganhos da orientação espacial e da lateralidade (dominância lateral), fundamentais para a escrita. Dificuldades com essas habilidades e com as demais citadas, poderão causar disfunções como: inversões de letras e espelhamento, escrita fora da linha, lateralidade indefinida, força exagerada na escrita e no desenho, entre outros.
 
Para quem não sabe, o desenvolvimento ocorre do proximal para o distal e da cabeça aos pés e sempre parte de uma motricidade grossa para uma habilidade mais fina. Então, antes de fazer a preensão do lápis, que exige coordenação motora fina, a criança precisa trabalhar as articulações anteriores (mais proximais) por meio de atividades que estimulem a coordenação motora grossa. Trabalhar o membro superior por completo (ombro, cotovelo, punho), antes de chegar às falanges dos dedos, em movimentos mais refinados como a pinça e a preensão.
 
Brincadeiras que desenvolvem essas articulações são: arremessar bolas, brinquedos que simulem o martelar, que deem noção de profundidade, manuseio de objetos com as 2 mãos, massa de modelar e argila que trabalham a força, tonicidade muscular, etc."
 
 
Então amigos, não tenham pressa, não pulem etapas, cada coisa no seu tempo!!
E vou te contar um segredo...a infância passa muito rápido...dê valor aquilo que realmente tem valor!!
E eu não poderia deixar de aproveitar o post e recordar um pouquinho da infância da Bia que tenho certeza foi muito feliz!!!



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Fazia um tempinho que não vinha aqui no seu blog. E ele sempre tem textos tão especiais. Adorei saber que a escrita tb está relacionada com o brincar. Demais!

    ResponderExcluir
  2. Vejo que alguns pais estão muito preocupados com o futuro dos filhos, pensando que eles devem ser o melhor em tudo, aprender e saber fazer tudo. Mas à vezes isso pode gerar muita angústia e infelicidade nas crianças. Adorei o texto! Beijos, Fabi

    ResponderExcluir
  3. Penso exatamente como você: cada coisa tem o seu tempo. Não adianta atropelar. Mas, no que os pais puderem fazer para ajudar no desenvolvimento é sempre muito bem vindo.

    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto! Eu penso assim e infelizmente hoje tudo é muito antes, além de alfabetização cobram a língua inglesa cedo! Acho que tudo tem seu tempo.

    ResponderExcluir
  5. Sou uma defensora de que brincar é aprendizado para as crianças. Essa fase de alfabetização cada vez mais cedo me preocupa muito. Ótimo post. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Que demais! Aqui em casa estamos iniciando a escrita do João e amei as suas dicas! :) Parabéns!!!

    Beijos, Laura
    www.maede2.com.br

    ResponderExcluir
  7. Melissa adoro as postagens aqui do seu blog, esse artigo será muito útil!
    Muita gente acha um absurdo minha filha de 4 anos não estar na escola(mesmo ela já sabendo tanta coisa,e não tem dificuldades), seu texto me fez ver que não fui pelo caminho errado!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!!
Deixe sua mensagem, dúvida ou opinião, que ficarei muito feliz em responder!