E quando as crianças começam a ler por Patrícia Taranto


 
É fato que a alfabetização é o resultado do envolvimento das crianças em atividades de leitura mediadas por outro alfabetizado. As interações sociais ensinam as crianças as funções da leitura e suas convenções na sociedade, e elas também associam a leitura ao divertimento e à satisfação, desenvolvendo o desejo de se alfabetizar. Holdway afirma, desde 1979, que o modo pelo qual os adultos são induzidos pelo afeto e pelo senso comum a intervirem no desenvolvimento de seus filhos demonstra empregar os princípios mais sólidos do ensino.Proporcionando modelo imitativo os pais induzem a criança  aproximando a da competência. As primeiras tentativas da criança são de fazer algo similar àquilo que ela quer imitar. Essa atividade é então modelada ou refinada por recompensas imediatas, um sorriso, a satisfação, o reconhecimento de palavras comuns. Assim também ocorre na escola, onde a aprendizagem é estimulada por intervenções pedagógicas de alta qualidade.

As crianças adquirem habilidade para leitura como resultado de suas experiências. Em um ambiente propício elas descobrem o objetivo, a organização e as funções do texto. Assim logo começam a reconhecer  símbolos e associá-los a palavras ( Kinder ovo, Nestlé, Mundial Mc Donald’s).

As crianças adquirem habilidades de leitura quando veem um objetivo e uma necessidade para a aquisição deste processo. Precisam saber que a leitura, a escrita e a fala são úteis e intencionais, por isso é necessário um ambiente estimulador, ou seja, fazer com que ela perceba que existe um mundo de imagens representadas por palavras (cardápios, bilhetes da escola, livros infantis, rótulos de alimentos que gostem).

O hábito dos pais de ler para seus filhos tem um papel importante na aquisição da leitura. Ler promove suas habilidades de alfabetização, o interesse nos livros e na leitura. A criança que está ciente dos elementos estruturais de uma história pode prever o que vai acontecer em uma história desconhecida e assim se tornar participante desse processo de leitura.

Depois da leitura requisite que a criança mostre no texto palavras comuns para ela, como o nome de um personagem que seja igual ao de um colega (4-6anos), reconheça vogais no texto (4-5 anos). Reconheça palavras comuns (5-7anos). Peça que leia frases curtas (6-7anos). Desenvolva habilidades de leitura em seu filho dentro de um ambiente estimulador em que ele se sinta seguro, brinque com a leitura dentro de seus conhecimentos, assim essa atividade será prazerosa para ambos. Disponibilize tempo, ao menos 2 vezes por semana leia com seu filho, será prazeroso para ambos.
 
 
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Minha filha está na fase de querer conhecer as letras e juntas os sons para formar palavras. Muito lindo!

    ResponderExcluir
  2. Aqui ainda não chegamos nessa fase, mas já vou deixar anotado essas idades e oq solicitar! abç

    ResponderExcluir
  3. Aqui também ainda não chegamos nessa fase, mas vale muito conhecer essaa dicas para usar com os nossos ou repassá-las. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Melissa, essa fase do aprender a ler é linda. É um enorme passo de independência para a criança e é muito recompensador acompanhar esse processo. Ótimas dicas para ajudarmos nesse apoio.
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!!
Deixe sua mensagem, dúvida ou opinião, que ficarei muito feliz em responder!