O tempo! Que tempo é esse...

 
 
O ano começou e já estamos de volta ao trabalho, e posso dizer que estou sentindo muito a falta do meu filho. Depois de quase duas semanas, grudadinhos, brincando, pulando, se divertindo, ter que deixar ele na escolinha foi dolorido, eu saí chorando e ele ficou lá dando gargalhadas de alegria, correndo com os amiguinhos. Eu achei que ele ia sentir, mas pelo jeito quem sentiu mais fui eu, era nítido que ele estava feliz de ter os amiguinhos por perto novamente.
 
Foram 10 dias grudados, 7 dias na praia, curtindo as melhores férias da nossa vida, as férias onde o meu bebê já não era mais bebê... Ele já é o meu menininho, pulou, correu, brincou, conversou (com todo mundo e mais um pouco), nadou, correu mais um pouco, se divertiu muito! A felicidade dele, de estar ali, com a mamãe e com o papai, juntinhos o tempo todo, estava estampada no seu rosto, ele estava feliz e isso me fez refletir ainda mais sobre o tempo que passamos ao lado do nosso bem mais precioso.
 
Não vou negar que em muitos momentos eu tenho inveja e assumo isso, eu tenho inveja das mães que podem ficar com seus filhos em tempo integral, as mães que vivem para os seus filhos, mas por outro lado eu gosto muito de trabalhar, pois gosto do que faço, mas essa briga interna me deixa maluca. Trabalhar, não trabalhar, ficar 100% com meu filho, não ficar?  
 
E eu fiz a minha escolha, eu trabalho e muito... Fico com ele o máximo que consigo, levo todos os dias para escola, busco pelo menos duas vezes por semana (graças a Deus tenho uma sogra e um marido maravilhosos que me ajudam demais e me dão o suporte necessário para cuidar de tudo e não prejudicar o pequeno). Faço questão de estar sempre com ele e dar o tempo para ele, tento não acelerar nada, de manhã é uma loucura, mas tiramos um tempo para brincar, tomar café da manhã juntos, com calma, tudo o que eu mais quero é estar sempre ao lado do Vicente, e esse tempo, é o tempo mais importante da minha vida!  Valorizo cada minutinho, um tempo gostoso, onde a gente se diverte muito e eu aprendo muito mais do que ensino, afinal ele me ensinou coisas muito legais, como ficar com a TV desligada, parar para comer com calma, a cantar antes de dormir, a inventar histórias muito malucas, a rir com muito mais alegria... Isso pode ser muito batido, mas ele me ensinou que a vida pode ser muito melhor.
 
Ser mãe e trabalhar fora é difícil, muitas vezes eu me sinto a pior mãe do mundo, mas de verdade, eu quero que o meu filho entenda que o meu trabalho tem muito valor e é bom para a nossa vida, e assim eu valorizo também cada minuto que passo longe dele. E é por isso que sempre quero fazer o melhor e me superar, porque tem que valer muito a pena cada segundo longe dele.
 
Logo na primeira segunda de 2015 eu li esse texto  e refleti muito sobre ele. Cheguei a conclusão que não dá para ser perfeita em tudo e com todos, mas uma coisa eu sei, dá para ser uma mãe dedicada e muito! Muito mãe de verdade, mesmo trabalhando, porque o que vale é o tempo que você está com o seu filho, e é isso que tem valor, o tempo verdadeiro, o tempo da troca, o tempo do amor, e ele existe, com as mães que trabalham e com as que não trabalham fora.
 
Bem, comigo foi assim, comigo é assim, e pra fechar, copio uma frase do texto da Traci Bild onde ela diz: 
 
"Ser uma mãe trabalhadora não é fácil. Para ela e outras mães que se sentem arrasadas, eu diria: respire fundo, tudo vai dar certo." 
 
                                                                                                                  Sabrina Machado

Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Sabrina, quando eu trabalhava houve um período em que eu pensava assim.
    Eu ficava realmente arrasada, me sentia culpada, mas por outro lado também não queria abrir mão da minha independência, do meu trabalho, das coisas que poderia conquistar para a gente.
    O importante é realmente os momentos que passamos juntas com eles e aproveitarmos cada minutinho...

    Um beijo!
    http://www.amaedadri.com

    ResponderExcluir
  2. Sei bem como é trabalhar fora e ser mãe, já teve dia de eu chegar em casa e ver meu pequeno já dormindo e chorar de tristeza, mas não foi minha escolha, se eu tivesse como um dia voltar a ativa eu sem duvidas ficaria integralmente com ele, mas sou concursada e se exonerar nunca mais volto, sendo assim hoje dou o melhor de mim qdo estamos juntos e ele sabe o quanto é amado , pois sou uma mãe apaixonada por ele, nossos momentos são intensos de mta alegria e diversão. Nasci para ser mãe, amo demais!! Bjs ótimo post!

    ResponderExcluir
  3. Eu também não consegui consiliar trabalho fora e minha filha ficava pessima e decidi parar, ja vai fazer 3anos, porem estou ficando louca de estar em casa o tempo toda, quero voltar mas fico meio insegura por conta da minha filha, é um situação muito dificil.

    beijos
    GEri Ferreira
    www.encantodemeninablog.com

    ResponderExcluir
  4. Poxa... e como dá saudades. Aqui foi do mesmo modo ficamos duas semanas juntinhos e desde de segunda voltei a trabalhar... e óbvio que dá saudade, vem culpa e tudo mais.
    Mas se priorizarmos o tempo que temos com eles com tempo de qualidade aproveitamos muito não tanto quanto queríamos, mas não podemos deixar que esse tempo disponível fiquem só em cobranças nossas, vamos fazer valer à pena.
    Estamos juntas amiga, mas tudo dá certo no final
    bjss

    ResponderExcluir
  5. Eu pensei em voltar a trabalhar, mas achei melhor me dedicar a criação do Rafa. Acho que não conseguiria
    bjcas
    www.estou-crescendo.com

    ResponderExcluir
  6. Olá.

    Eu também trabalho fora e estou de férias agora.
    É tão difícil o dia de voltar, né?!

    Bjs, Pri
    Mãe Sem Frescura
    www.maesemfrescura.net

    ResponderExcluir
  7. òtimo post e lindo desabafo. Que mãe não gostaria de poder passar o tempo todo com o filho? Mas tudo na vida são escolhas. E os momentos que podemos proporcionar para eles com o $uor do nosso trabalho é muito gratificante, não é!!!
    BJKS

    ResponderExcluir
  8. Nem consigo, me imaginar sem meus pimpolhos, agradeço a Deus poder ficar em casa com eles, imagino sua saudade! Bjos
    Tatty Nunes - Mãe de Primeira Viagem

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!!
Deixe sua mensagem, dúvida ou opinião, que ficarei muito feliz em responder!