Birras.....O que fazer????

O que fazer na hora da crise?

Segundo a psicopedagoga Cybele Russi:
A crise de birra é uma manifestação típica da criança que não aceita a realidade, que não aceita o não, que não sabe lidar com a frustração. Primeiro ela testa a possibilidade, dizendo eu quero.Ao ouvir o não, ela não suporta realidade e entra em crise.(depois quero completar sobre diferentes TIPOS de birra com diferentes causas e diferentes areas do cerebro ativadas)
- Mantenha a calma. Mas mantenha a firmeza. Se perceber que a crise incomodou, a criança tende a repeti-la mais vezes.
- Não grite.Gritar só vai piorar a situação (ela consegue gritar mais alto com sua voz mais aguda).
- Nunca bata na criança-violência não educa.
-Não ceda aos seus caprichos. Se os pais disseram "não" para a criança não devem se sentir culpados, desde que tenham clareza do porquê deste "não".Por isso, os pais devem evitar dizer não para qualquer coisa, pois nesta idade, a criança não tolera muito a frustração.Devem ser coerentes e claros ao estabelecer regras para os filhos e firmes na hora de fazê-las serem cumpridas.
-Não entre no foco do problema:1)não discuta e nem fique tentando convencê-la ela por meio de argumentação.2)tente achar algo que distraia a atenção da criança.

Segundo a psicóloga Rosely Sayão,não há como evitar a birra,mas:Você pode ajudá-la a fazer a birra passar mais rapidamente. Quando a gente tem alguma coisa na cabeça, que fica martelando, é igual àquilo que a criança vê e quer, quer, quer... A gente se distrai, liga a televisão, telefona pra alguém, dirige a atenção para outro lugar. É isso que se deve fazer com o filho. Assim que surge a birra, distraia a atenção dele rapidamente.
Há de se entender que crianças cansadas tendem a ser mais suscetíveis a birras, pois sua tolerância à frustração diminui consideravelmente.
Além disso, algumas crianças, nesta fase, que querem atenção, também costumam fazer birras. Neste caso, é comum vermos crianças gritando e gemendo porque:
1)não querem que a mãe/pai vá trabalhar/estudar/sair;
2)querem que a mãe/pai desenhe/brinque/dance consigo;
3)querem colo e por aí vai.

Nestes casos, é importante estar sensível para perceber que é um direito e uma necessidade da criança receber afeto, atenção e amor. Evidentemente, nem sempre poderemos atendê-la como deseja, mas nossa atitude deve ser a de contornar a situação da melhor maneira e se possível for, dar um colinho, brincar,etc.
Em casos de crises de birras graves (reações agressivas, gritos e esperneios em locais públicos):
-Retirar a criança da cena da crise.
-Conter a criança fisicamente- não dá para deixar que bata em outra pessoa ou se auto-agrida. Ela sente a intensidade do sentimento de raiva e frustração e não consegue controlar. Os pais devem preservá-la e preservar aos outros.Pegue-a no colo (firmemente) e diga que vc sabe que ela está brava demais, mas que precisa se controlar. Quando sentir que ela começa a relaxar, solte-a.
-Jamais ofereça recompensa para a criança durante ou após a crise..Se ela consegue o que quer com birra, vai usar a "arma" da próxima vez.Há muitos entendimentos a respeito das birras, mas acredito que o fundamental é reconhecer que é uma fase que as crianças passam e que cada uma passará por esta fase de maneira singular. Cada uma vivenciará esta fase da maneira diferente da outra, umas manifestarão poucas vezes estas crises e outras muitas vezes. Cada uma por seus motivos.
Não há uma fórmula mágica, mas conforme a criança for crescendo e os pais vão auxiliando-a, seu repertório de reações pode ir melhorando, frente a frustrações. Os pais devem fornecer o suporte para a criança lidar com a vida e seus entraves. Conforme a criança cresce, os pais podem ajudá-la a colocar em palavras aquilo que a incomoda.



Que criança não faz birra?Depois eu volto pra comentar as "birras" da Bia.....
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!!
Deixe sua mensagem, dúvida ou opinião, que ficarei muito feliz em responder!